Planejamento TDAH – Mais dicas!

0
446

Anteriormente eu trouxe para vocês Rotina TDAH – 4 Dicas de Planejamento. Hoje resolvi escrever mais um pouco sobre essa rotina, pois quem já possui uma, sabe da dificuldade de elaboração e depois da dificuldade de adaptação desta rotina, porém depois vem a calmaria!
Para ajudar nessa construção de rotina, segue mais dicas sobre este tema! 

Precisa de pastas? Simplifique também.

Tem gente que adora pastas, e coloca uma para cada coisa, e quando vê, tem dúzias de pastas ou caixas organizadoras por aí. Não funciona muito bem com um TDAH. O ideal, é ter sempre três. (No máximo, há quem diga que ‘a fazer’ e ‘feito’ é o bastante.)

  • Coisas a fazer – pode ser trabalho de casa, ou qualquer outra coisa que seu filho quer fazer e tem um prazo para isto.
  • Trabalhando – aqui ficam as coisas que vocês estão usando agora, pode ser material de pesquisa de um trabalho, ou outra coisa que no momento, está sendo usada.
  • Terminado – nesta pasta você vai deixar as coisas que foram concluídas, como os trabalhos deste semestre, por exemplo. Ver que algo foi feito dá uma sensação boa, ajuda mesmo na autoestima. Assim, você não se perde.

Agende um dia para a faxina

Não precisa ser a faxina da casa, mas sim, do espaço do seu TDAH, e não é um dia de ‘julgar o comportamento’, e sim, de ajudar seu filho a organizar um pouco das coisas.

Há uma tendência a começar coisas e não terminar. E isto pode acumular bagunças pelo quarto. Veja com ele que coisas ele foi deixando pelo caminho, o incentive a retomar. Pode ser até esquecimento, mas ao rever na limpeza, o desejo de retomar pode voltar.

Tenha relógios pela casa

Tem muita gente que acha que ver relógios significa mania ou controle. Para quem tem TDAH, perder a noção do tempo é muito fácil. Então, se você colocar um relógio em cada cômodo, as chances de que ele se perca em uma atividade vão diminuir muito.

Coloque relógios digitais, e deixe tudo bem a vista.

 

 

Divida projetos difíceis

Seu filho pratica esportes? Então ele já deve estar acostumado com a estrutura do ‘treinar hoje para ganhar amanhã’, onde vamos construindo lentamente os ‘músculos necessários’. É mais ou menos assim que você vai fazer com a organização dos projetos.

Se você precisa planejar uma viagem, vá separando em semanas ou dias antes o que deve ser feito em cada etapa, como separar as roupas, verificar as malas, checar os documentos.

O mesmo vale se ele quiser aprender um instrumento. Aprender tudo de uma vez não é possível, e pode ser que lidar com a frustração de não vencer logo na primeira vez seja difícil, então, comece colocando no seu calendário (aquele mesmo visível para todos, ou só um no quarto dele) uma medida aceitável na primeira semana, outro ponto na segunda semana e assim por diante.

Tenha metas factíveis, discuta isto com ele para que a decisão de tempo seja dele, e seja real. Reajuste as metas se ver que alguma coisa adiantou ou pode atrasar.

Use uma agenda

Ter uma agenda e usar uma agenda são coisas bem diferentes. Num mundo perfeito, você olharia sua agenda todos os dias, seu filho com TDAH também, e todos seriam felizes seguindo o que está escrito ali.

Mas, como o mundo não é perfeito, você pode acabar tendo uma agenda em casa – bem como seu filho pode ter a dele – e ela acabar sendo apenas um caderno qualquer para tirar folhas quando  necessário.

A agenda só ajuda quando é lida. Assim, prefira algum estilo que realmente chame a atenção do seu filho, ou as virtuais.

Quem usa smartphone pode gerenciar por meio de e-mails e lembretes, que unem as agendas dos pais aos filhos. Você pode por exemplo, mandar um e-mail solicitando a participação de um evento.

Pode compartilhar sua agenda com seu filho, e ajudar o telefone dele a ‘soar um alarme’ quando a tarefa deve começar.

O Gmail, o Outlook e outros gerenciadores possuem aplicativos integrados como o To Do, que lembram do evento antes que aconteça, e ficam repetindo o alarme até você marcar que está concluído, ou definir um outro horário. E ainda podem ser sincronizados entre os aparelhos, do pc para o notebook, e de volta para o smartphone.

Use o agora ou mais tarde

Não vale abusar do mais tarde, até porque, em algum momento, ele vai ter que ser feito …agora.

Mas o esquema é simples. Ajude seu filho a separar as coisas entre fazer agora ou fazer depois.

Ele deve escolher fazer agora tudo o que é importante, antes que vire ‘urgente’ e isto requer até as tarefas que ele gosta menos.

É possível entre uma lista de várias coisas, fazer as que mais gosta e uma da que gosta menos. Trabalhar a tolerância ao que não dá prazer é necessário, para ajudar o adolescente a crescer com mais capacidade de suportar o que não gosta.

Depois, as coisas que ele pode fazer ‘outra hora’ devem ir para o quadro onde ele pode ver o que ainda há por fazer. Uma anotação no calendário para o dia seguinte, por exemplo, deve bastar.

Acha que estas sugestões não funcionarão com teu filho porque o seu maior desafio é fazer ele acordar pela manhã? Temos outra sugestão…

♦ O que fazer quando o problema é outro?

Assim, quando a gente fala que é preciso ter uma rotina, não estamos falando apenas em ter horários para almoçar e dormir, e sim, ter uma regrinha para praticamente tudo.

  • Crie uma rotina detalhada para as manhãs.

Tire um tempo para isto, sente-se com seu filho à mesa e converse para que fique bem claro o que deve ser feito na parte da manhã. Algo bem direto e simples, como listado a seguir:

 

 

♦ 6:00 Acordar – e arrumar a cama?
♦ 6:10 Escovar os dentes
♦ 6:20 Vestir a roupa
♦ 6:30 Tomar café
♦ 6:40 Pegar a mochila
♦ 6:45 – ir para a escola

 

 

Se preferir, pode pedir a ele que grave um áudio com as instruções, em ordem, para que não se perca e nem perca tempo pensando no que fazer a seguir.

Colocar um alarme que toca a cada dez minutos – há vários aplicativos para isto – pode lembrar ele de partir para a próxima ação, caso ele se perca demais em alguma delas.

  • Comece o dia seguinte, hoje.

Algumas pessoas com TDAH precisam dormir muito bem para conseguirem acordar satisfeitas. Veja com o médico do seu filho mais informações sobre isto. Pode ser que apenas oito horas de sono sejam pouco, assim, dez horas pode funcionar melhor.

Para evitar estresse durante a manhã, com lição feita pela metade, ou roupas perdidas que dificultarão o ato de se vestir – mãe, cadê minhas meias! Perdi a camiseta! Não estou achando os sapatos! – Comece mesmo antes.

Uma hora antes de ir para a cama, peça a ele para preparar tudo para o dia seguinte.

  • Conferir a mochila
  • Ver as roupas,
  • Conferir a lição.
  • Peça a ele para tomar banho e ir dormir em seguida, o sono pode ser melhor depois do banho, e ele já estará ‘limpinho’ para o dia seguinte.

Isto é garantia de sucesso? Não. Mas ajuda muito. No começo, pode ser que tudo fique um pouco confuso, que haja resistência. Mas com o tempo, melhora. Há quem diga (o livro o Poder do Hábito, por exemplo) que é preciso algumas semanas para que as regras entrem em vigor, outros falam que 21 dias é o suficiente. Para quem tem TDAH, pode demorar um pouco mais, mas uma hora a coisa se assenta e você vai ver que ele faz o que precisa, quase sem apoio. 😊

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here